Dia Mundial da Saúde na Escola Fernanda de Castro

Dia Mundial da Saúde na Escola Fernanda de Castro

Na Escola Fernanda de Castro assinalou-se o Dia Mundial da Saúde (7 de abril), com a realização de várias atividades com vista a promover estilos de vida saudáveis e consciencializar para a estreita relação entre saúde, alimentação saudável e exercício físico.
Se durante muitos anos ter saúde era sinónimo de não estar doente ou não ter doenças crónicas, hoje o conceito de saúde é mais lato, engloba a realização integral do indivíduo, quer no plano físico e psicológico, quer no plano sociocultural.
A evolução do conceito de saúde substituiu a ênfase na perspetiva curativa pela perspetiva preventiva, pelo que é de todo pertinente a nossa intervenção em ambiente escolar.

O Projeto de Refeições Escolares Saudáveis – Fomecas, com a colaboração das educadoras do PASE, dinamizou o dia com sessões de apresentação de alimentos saudáveis e métodos de confeção adequados. Sob orientação de Luís Lopes, professor de Educação Física, realizou-se um jogo de estafeta, o qual implicou a interpretação de rotulagem, seguido de um momento de reflexão e de debate sobre as atividades realizadas.
Abrimos ainda espaço a um workshop de “snacks” saudáveis em que as crianças tiveram oportunidade de criar um snack para petiscar ao meio da tarde, com o objetivo de promover as ervas aromáticas e especiarias em substituição do sal, assim como o uso do forno em detrimento dos fritos.
Para beber, saborearam um sumo saudável, tirando partido das riquezas nutricionais das frutas e hortícolas frescos.
Coube ao Fomecas, que não faltou à festa, distribuir às crianças os cartuchos (previamente elaborados pelas mesmas) com palitos de batata-doce, cenoura, cherovia e cabeça de aipo, bem como um delicioso sumo verde!
Em troca, as crianças ensinaram ao Fomecas as regras básicas de um crescimento saudável: exercício físico, alimentação saudável, beber 6 a 8 copos de água por dia, cumprimento das regras de higiene e segurança, dormir as horas necessárias ao nosso organismo e, como disse um dos pequeninos, “- brincar!”. Sim, porque queremos vê-los crescer saudáveis e felizes, claro!
*